quarta-feira, 30 de junho de 2010

Agora vai!

Pelé abriu a boca e... maravilha!! cravou que o Brasil não o convence:
- "Apesar da vitória por 3 a 0 sobre o Chile, esta equipe ainda não me convenceu completamente."
Chato mesmo foi que o pé de freezer detonou também a seleção argentina e os alemães.
Sobrou para os coitados dos espanhóis, que levaram o carimbo macabro de "favorito" vindo do nosso atleta do século.
Aliás, quais são as previsões do Jagger?

Sabe quem é?


Quem é o pai desta moçoila?



Good morning from the friendly city of Port Elizabeth!!!

Eu e meu amigo Theo Saad acabamos de chegar a Port Elizabeth, onde ficaremos por tres dias e veremos in loco ao aguardado, ao esperado, ao ansiado confronto entre o futebol "chato" do Brasil (que vem jogando ate bonito, diga-se) e o futebol dito "bonito" da Holanda (que vem jogando feio, diga-se tambem). A cidade eh a mais bacana de todas que fomos na Africa do Sul ate agora. Essa foto ai foi tirada ha uma hora mais ou menos. Dei sorte e peguei um hotelziho mais simples (tipo gestao familiar mesmo) a beira do mar. Ao fundo desta foto esta um complexo turistico que lembra Miami e a Disney, cheio de bares, restaurante, casinhas de madeira com design clarinho e varias tripas na parede. Aqui achei, enfim, um Cyber Cafe onde posso mandar fotos de forma decente.

Pois bem, o texto eh so para ambienta-los mesmo, dizer que a cidade esta sendo invadidas por brasileiros - em todos os lados ouve-se portugues e veem-se bandeiras, camisas e aderecos brazzzucas. Holandeses, porem, devem ser maioria no estadio. Parece que ja tinha um monte de dutchmen morando por aqui. E outros tantos estao chegando sem parar.

Hoje eh o primeiro dia sem copa do mundo desde que pisei na Africa do Sul. Confesso que estou um pouco aliviado em poder ficar o dia todo sem fazer porra nenhuma a nao ser caminhar e curtir um pouco de sol (ainda que com ventos fortes e temperatura media de 18 graus) nesta simpatica cidade.

Mais tarde, la pelas 22h daqui, o Brasil vai chegar e, para desgosto de Dunga, vai ficar num hotel amarelo (nao sei o nome) aqui pertinho (15 min a peh do meu hotel), bem acessivel, esperamos, ao publico e a todos. Minha meta hoje eh fazer uma foto com o nosso treinador, em alta resolucao, e mandar de presente pro meu amigo Berna e sua eterna corrente pra frente em prol de selecao. Sei que ele guardara com carinho em seu armario beat ai n`Acclimation.

Abracos fraternos a todos, direto da "friendly city" of Port Elizabeth!!!

quem é ricardo costa? ou breve análise de portogallo-2010

À noite, deu Portugal com a Espanha. Vieram cá todos ver a bola, todos histéricos, feitos gajas. Todos excepto o Bussaco, que, durante a tarde, viu o desempate por penalties entre o Japão e o Paraguai e, como sempre que vê desempates por penalties, ficou agoniado e já não saiu mais. Foi-se logo deitar. Entretanto, no jogo, nenhum de nós sabia quem raio era o Ricardo Costa, mas o Nelson diz que se trata de um vizinho do Queirós que lhe ganhou uma aposta. Na verdade, foi a única explicação que acaba por fazer algum sentido. Pá, e o Cristiano Ronaldo não parece perceber que rematar mais perto da baliza é mais complicado para o guarda-redes do que chutar quase do meio-campo. Ao menos teve o bom-senso de não cantar o hino. Assim não se cansou, que nem os outros ursos. O Eduardo até se percebe que berre o hino, que é o guarda-redes e não tem de correr tanto, mas para que raio é que cantam todos o hino tão alto? Não percebem que se cansam sem necessidade? Devem achar que é coincidência, nenhum dos espanhóis cantou o hino deles e corriam todos que nem galgos. Foi a primeira vez que fomos a um mundial e só marcámos golos a uma equipa. Carlos Queirós tem pelo menos uma qualidade: é alto e é mais fácil acertar-lhe com as coisas que ele merece que lhe atirem na rua. Bem, mas, se calhar, é melhor assim. Ninguém vai ficar com aquela sensação de “ah, caraças, podíamos ter ganho o mundial”. Ah, o Renato diz que a derrota de Portugal foi a maior injustiça de sempre e que odiava o mundo.

http://copaaleixo.sapo.pt/tag/destaque

terça-feira, 29 de junho de 2010

Maldição da Nike

Todas as estrelas da campanha já voaram.
Sobraram só os coadjuvantes Iniesta, Fabregas e Piqué. E o Thiago Silva (é ele mesmo com a camisa 14?).

Fica a pergunta

O que fez Cristiano Ronaldo nesta Copa do Mundo?

chato porém vencedor

"Parece que o Dunga, depois de ter sido titular no Brasil campeão mais chato da História, quer criar um Brasil campeão ainda mais chato que o anterior Brasil campeão mais chato da História."
http://copaaleixo.sapo.pt/tag/destaque

Supermercado Extra elimina NOSSA seleção (em zulu)

Anuncio da patrocinadora oficial da seleção em jornal de grande circulação hoje:


Da dificil arte de conciliar turismo e copa do mundo

Ta atrasado, sem nenhum acento ou cedilha, mas vamos la... A copa continua divertida e muito emocionante por aqui, mas eh fato que a saida dos Bafana Bafana deu uma broxada na galera. Eles agora, alem de torcerem por Gana enlouquecidamente, invariavelmente apoiam o Brasil - eh o segundo time de todo mundo por aqui. Visivel nas ruas a adoracao que eles tem pelo futebol brasileiro - ainda que, claro, acompanhada de um tardio e desinformado questionamento sobre por que Ronaldinho gaucho nao esta jogando.
Mas o post nao eh sobre isso. Eh mais precisamente sobre a maratona que estavamos fazendo (aa epoca quatro cidadaos, tres dos quais tem seus nomes listados como colaboradores deste blog no largo elenco de vinte integrantes) para conciliar turismo e todos os jogos da copa.
Pois na semana passada, alugamos um carro em Joanesburgo, para rodar pela cidade, para irmos a Pretoria e tambem para conhecermos o Blyde River Canyon e o Krueger Park (duas das cinco atracoes obrigatorias de quem vem pra Africa do Sul). No dia em que fomos ao Blyde River Canyon estavam sendo disputadas, de tarde, as duas partidas decisivas do grupo A, entre Mexico x Urguai e Africa do Sul x Franca. Eram 16h e ainda estavamos a uns 150km de Nelspruit, onde dormiriamos para no dia seguinte fazer o safari no Krueger Park. Depois de visitarmos cinco das seis atracoes do canyon - inclusive este lugar absurdamente lindo ai da foto -, tomamos rumo de Nelspruit para tentarmos ver os jogos la. Mas ja era tarde. Ja na saida do canyon, encontramos umas vendedoras gritando e pulando loucamente com o segundo gol dos Bafana sobre a patetica equipe da Franca. Ate gravei um video hilario, mas eh mais facil o Coiote pegar o Papa-Leguas do que eu conseguir fazer um upload de video por aqui. Quando voltar, coloco os links no Picasa. Deixamos o canyon no intervalo do jogo e, ouvindo a partida no radio - narracao em Zulu -, achamos um boteco de beira de estrada onde paramos pra ver o segundo tempo.

La dentro so havia negros. Absolutamente nenhum branco. E um telao improvisado, com uma galeeeera torcendo, falando, gritando e, sobretudo, bebendo muito. Deu um certo calafrio ao entrarmos, mas logo fomos tao bem recebidos - o dono colocou cadeiras pra nos quatro nos sentarmos tipo na area vip do bar - que tudo ficou otimo. A desclassificacao era iminente, visto que eles ainda precisavam meter varios gols na Franca e torcer pro Uruguai ampliar a vantagem em cima dos mexicanos. Conversei com um camarada que estava sentado ao meu lado - o sujeito so tinha tres dentes, coitado -, e ele, claro, disse que tinham de ter ganhado do Mexico, que nao poderiam ter levado uma surra do Uruguai. E nem assim eles desistiam, mas nao pareciam muito confiantes.

A parte mais emocionante foi quando comecaram a cantar uma cancao criada pelos trabalhadores das minas sul-africanas, que eh uma especie de hino informal do pais. Uma senhora puxou lentamente a musica e todos comecaram a cantar. juntos. A cancao tem uma melodia lenta e triste, lembrando muito canticos que a gente via em filmes que retratavam a epoca da escravidao. Quando o bar inteiro estava cantando (tenho isso filmado tambem), eis que, no maior anti-climax que eu vi por aqui, a Franca faz o seu primeiro, unico e ultimo gol na copa. O canto foi dispersado e todo mundo desatou a resmungar, protestar, mas num tom de resignacao mesmo. Terminado o jogo, rumamos a Nelspruit, onde veriamos depois a eliminacao de mais um africano (Nigeria) e de onde partiriamos para um safari no outro dia (leoes, zebras, elefantes, girafas, rinocerontes, sim... vimos tudo isso la, ao ar livre) e de noite assistimos a Australia x Servia no belissimo estadio da cidade. Mas isso eh uma outra historia.

Musas da Copa 2010

Uruguai

segunda-feira, 28 de junho de 2010

torcida de resultados


o time do d*nga agora vai pegar a nederlândia.
se mostrar bola e vencer bonito os laranjinhas,
eu vou ficar feliz e até vou falar bem do d*nga.
mas, se perder e cair fora, di boa também...

Falta um

Para cumprir com sua obrigação em copas, Brasil precisa passar das quartas.

Pedimos, encarecidamente, que mr. president deste cbet não compareça ao estádio.

Qdo ele não está e qdo enfrentamos o Chile, o Brasil de D*nga joga MUITO!

Video motivacional de Dunga antes do embate contra o Chile

Chegou aa redação deste cbet um video secreto que o treinëro Carlos Caetano exibiu aos jogadores brasileiros antes do duelo decisivo contra o Chile.

As cenas são fortes e a ideia é mexer com o brio dos jogadores, Que incentive e estimule atletas da estirpe de Josueh, Elipe Melo, Ilberto Silva, Helano, e Xulio Baptista... para repetirem os melhores momentos de nossa melhor seleção na Africa.

Musas da Copa 2010

Coreia do Sul

domingo, 27 de junho de 2010

Novos elefantes da savanah urbana da sud'áfrica

Nome: Mbombela Stadium
Localidade: Nelspruit
Custo em reais: R$ 290 milhoes
Capacidade de público: 40 mil pessoas
Quantos jogos sediou na Copa: 4







Nome: Peter Mokaba Stadium
Localidade: Polokwane
Custo em reais: R$ 311 milhões
Capacidade de público: 41 mil pessoas
Quantos jogos sediou na Copa:4




Nome: Free State
Localidade: Bloemfontein
Custo em reais: desconhecido ou não informado*
Capacidade de público:40 mil pessoas
Quantos jogos sediou na Copa: 6




Nome: Royal Bafokeng
Localidade: Rustemburgo
Custo em reais: desconhecido ou não informado*
Capacidade de público: 38 mil pessoas
Quantos jogos sediou na Copa: 6



Esses são os estádios que já encerram sua participação no Mundial-2010 e agora se restringirão a receber o público da popular ABSA Premier League, a primeira divisão do futebol sul-africano, cuja média de público em sua última edição foi de 11 mil pessoas.

Nesta terça, 29, é o jogo de despedida do Loftus Versfeld, em Pretória, com o emocionante Paraguay x Japón.


*Estádios que existem há décadas, receberam um banho de loja da fifa para sediar a Copa e, até o fechamento deste post, não tiveram suas cifras enviadas à redação deste cbet.

Fome de campeão

Conheça Joachim Löw. Foi o Jorginho do Klismann na Copa-2006. Agora é o técnico da alemanha, a máquina de atacar. É preciso energia para comandar garotos tão talentosos como Muller, Ozil, Kakao... Para tanto, se alimenta de frutos meio-amargos produzidos porseu próprio organismo. Diz ele que dá sorte. Confira no vídeo...

A reação do twitter

Este link já foi divulgado aqui neste cbet, mas "vale a pena conferir" como os torcedores no mundo reagiram durante o jogo entre ALE 4 x 1 ING.

Este é o link com todos os jogos, daí é so escolher o jogo

out of tears


homenagem ao maior pé-frio da copa do mundo.

como observou o perspicaz luis roberto na globo, "ele ainda não conseguiu satisfação" ao ver um jogo nessa copa.

será que mick vai amanhã ver brazil x chile?

ps: e alguém no twitter fez oportuna lembrança: jagger tem um filho brazileyro...

Como se diz "não valeu" em alemão?




Quem aqui acreditava na Inglaterra?

Musas da Copa 2010

Portugal

sábado, 26 de junho de 2010

advantage, sharapova

Cada time tem o capitão que merece

Goleiro do Flamengo é suspeito de crime em MG

Do R7, com jornal Hoje em Dia

A Delegacia de Homicídios de Contagem (MG) revelou, neste sábado (26), que está à procura do corpo da estudante Eliza Samúdio, desaparecida há três semanas. A jovem de 25 anos, mãe do filho de quatro meses do goleiro do Flamengo, Bruno, teria vindo a Belo Horizonte há alguns dias e, desde então, não deu mais notícias a amigos e familiares.

A Polícia Civil suspeita que a estudante tenha sido assassinada, e seu corpo escondido em uma casa do jogador, localizada num condomínio de luxo em Esmeraldas, zona metropolitana da capital mineira.

De acordo com a delegada Alessandra Escobar, a delegacia recebeu uma denúncia na última quinta-feira (24), em que uma pessoa afirmava ter presenciado Eliza sendo brutalmente agredida por Bruno no sítio do jogador. Para ela, são grandes as chances de que a estudante tenha sido assassinada.

Na noite desta sexta-feira (25), a esposa de Bruno, Dayane Souza, foi presa em flagrante por subtração de incapaz, porque o filho de Eliza estaria sob seus cuidados. A criança foi encontrada no apartamento de uma amiga de Dayane. O bebê foi levado para o Conselho Tutelar de Contagem, e a mulher de Bruno está em liberdade provisória.

O jogador estaria no Rio de Janeiro e seu advogado está em Contagem acompanhando as investigações.

Bruno já esteve envolvido em algumas confusões. Em julho de 2008, realizou uma festa em outro sítio seu, em Ribeirão das Neves (MG), onde o então colega de Flamengo, Marcinho, teria agredido uma prostituta. Bruno saiu em defesa do amigo, dizendo: "quem nunca saiu na mão com a mulher?". No ano passado, Bruno voltou a ser notícia, acusado por Eliza Samúdio de tentar obrigá-la a tomar abortivos.

Musas da Copa 2010

Japão

os dez homens atrás da linha da bola


pois ontem, então, finalmente deu-se
o mui esperado brazil x portogallo.
um jogazo que, de facto, correspondeu a todas
as selvagens expectativas alimentadas por meses.
e nosso gentil d*nga (photo), después de empatar,
explicou que só não ganhamos porque portogallo
se meteu a defender demais, chegando mesmo
a actuar com "dez homens atrás da linha da bola".
então, tá certo. tudjo bem.

para os amigos não ficarem muito chateados comigo,
confesso que até torci (um pouco) pro time do d*nga.
ainda mais depois que ele tirou o felipe mello.
porque achei bem bonito isso de tirar o felipe mello
- e pôr o josueh.
mas eu torci para nossa pátria, principalmente,
porque o d*nga está contra a rede globo,
tem o pai muito doente e tem a mãe bem
chateada com tudo isso que se passa.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

torneiozinho regional

Octavos de final definidas:

Oitavas de final

Data Hora * Jogos Cidade
26/06
Sábado
11h00 Uruguai Bandeira - Uruguai x Bandeira - Coreia do Sul Coreia do Sul Port Elizabeth
15h30 Estados Unidos Bandeira - Estados Unidos x Bandeira - Gana Gana Rustenburg
27/06
Domingo
11h00 Alemanha Bandeira - Alemanha x Bandeira - Inglaterra Inglaterra Bloemfontein
15h30 Argentina Bandeira - Argentina x Bandeira - México México Johannesburgo
28/06
Segunda
11h00 Holanda Bandeira - Holanda x Bandeira - Eslováquia Eslováquia Durban
15h30 Brasil Bandeira - Brasil x Bandeira - Chile Chile Johannesburgo
29/06
Terça
11h00 Paraguai Bandeira - Paraguai x Bandeira - Japão Japão Pretória
15h30 Espanha Bandeira - Espanha x Bandeira - Portugal Portugal Cidade do Cabo

Algumas oservações:
- Dos 16 que sobreviveram, seis são europeus. Nunca (pelo menos desde 1950 - no chutometro) a europa classificou tão poucos para a segunda metade do campeonato;

- Dos seis, tres prosseguem. Portugal, Espanha, Inglaterra e Alemanha serão algumas das vítimas;

- Um é africano: Ghana (desde 1990, qualquer pronostico para os camaroneses é furada);

- Cinco são das americas. Apenas, veja voce, Honduras não avancou entre os vizinhos de continente. Mexico e Chile, que pena, encerrarao suas participacoes nos octavos.

- Brasil cruzará com a Holanda nas quartas e USA nas semi. Somente hoje, aos 25 dias do ano da graça de 2010, Dunga entendeu porque pediram tanto Toletinho Gaucho e outros laranjas podres: porque ele pode olhar pro banco e saber quem vai colocar no segundo tempo para melhorar o time.

Isto posto, depreende-se que a Copa do Mundo-2010 virou uma espécie de Copa América com alguns poucos convidados...

Box of surprise*

Ora mas o que é o futebol.
Mesmo com dois 0 a 0, Portugal termina a primeira fase com o melhor ataque da Copa

*Post originalmente publicado no perfil @danielxbrito e reproduzido no cbet com a devida autorização do autor com todos os direitos reservados


o hit da copa

video

Playing the terror in Mozambique

Desde que iniciei meu périplo pelo continente sul-africano, não tive tempo para postar histórias legais com a frequencia que queria neste blog. Por baixo, lembro aqui de ter perdido o "timing"" da publicação de pelo menso umas dez histórias, como a torcida americana fanática empurrando o time no jogo contra a Eslovênia, os dinamarqueses mais bêbados da copa, os sul-africanos vibrando alucinados os gols contra  França no meio do Blyde River Canyon, um lugar mais inóspito que a chapada diamantian no Brasil.
Hoje estou em Moçambique com o único companheiro de viagem que ficou comigo até o final. Demos uma mega volta pela cidade durante o dia e procuramos um lugar para assistir à peleja que acabou de ser disputada em Durban (alias, nosso proximo destino é lá onde NAO veremos Italia x Holanda, graças às malditas zebras que vimos aos montes ontem no Krueger Park). Achamos um boteco - restaurante chamado Mundial, que fica no centro da cidade e estava repleto de portugueses.

Estávamos curiosos realmente para saber se os moçambicanos torceriam para o Brasil ou para Portugal, país que os colonizaram até 1975 (não é longe assim, basta lembrar que o nobre Comendador, por exemplo, é bem mais antigo que a independência de Moçambique). Como cagada pouca é bobagem, descobri por acaso hoje, ao ver um milhão de pessoas na rua, que hoje é a comemoração oficial da data da independência do país. Voltando ao tema futebol, nas nossas voltas nas ruas todos nos diziam que o Brasil ganharia de 3 x 1 ou 3 x 0. Chegamos a achar que todo mundo aqui torce pelo Brasil, etc.

Mas acho que não. Acho que a maioria gosta mesmo é de farra. Tem zilhões de portugas em Moçambique. A maioria deles tem negócios e emprega um monte de moçambicanos. No boteco, os portugueses (brancos, brancas, emigrantes) eram maioria esmagadora. Mas nem por isso deixamos de cooptar os locais para a gente. Munidos de perucas, chapéus, pandeiros, uma dezena de apitos verde-amarelos e muita agitação, trouxemos pro nosso lado dezenas de locais, que, ao final do jogo, gritavam por "Robinho" (Marcondes Brito, juro que não temos nada a ver com isso, simplesmentes os moçambicanos acham que ele faz falta à seleção - humildemente). 

A bagunça foi tanta que a RTP, a Record daqui e mais outros três canais de televisão entrevistaram eu e meu amigo Theo Saad. A cerveja de 1 litro e meio (vide foto) em promoção a 600 meticais (jutno com duas pizzas gigantes) foi convidativa e, claro, me ajudou (depois de outras duas do mesmo tipo, sem as pizzas, oh lord) a ter disposição de pedir pra dona da pensão onde estou (portuguesa, claro) para me ajudar a escrever essas palavras.

Voltando às entrevistas (foi mal, tenho DDA), o mais divertido é que, à exceçao dos canais moçambicanos, os outros canais interrompiam as perguntas depois de terem questionado "se estava satisfeito com o placar" e invariavelmente diziamos que "claro que não, que o Dunga terá de mudar o time todo, pois não ganhar com folga de uma equipe de segundo escalão como portugal é motivo para crise dentro da seleção".

Deixamos o boteco na maior bagunça e gritando "sai do chão, sai do chão, quem é pentacampeão"e, pior ainda, "O Brasiiiiiil ta na finallll... pau no cu de Portugal", claro, para espalhar mundo afora a fanfarronice brazuca em território africano.

Vou parar de escrever agora porque as três tijelas de cerva estão fazendo efeito. Não vou revisar essa merda e peço perdão pelos erros de digitação.

Atenciosamente.

É impressão minha...

... ou o Brasil, sem Kaká e Robinho, é um time do nível do México?

Musas da Copa 2010

Paraguai

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Barbeia, Robinho!



Minha atuação mais memorável diante da Seleção




Em 1994 eu tinha 12 anos e, garoto de mentalidade um tanto rebelde e exageradamente aficcionado por meu clube do coração (São Paulo FC), torcia contra a seleção brasileira. Os motivos eram não muito claros, e envolviam: uma desconfiança, também compartilhada pelo resto dos brasileiros, quanto à competência de Parreira para nos levar ao título; falta de consciência histórica, o que não me fez valorizar longos 24 anos em que o Brasil não vencia a Copa do Mundo; antipatia natural (depois transformada em admiração) a jogadores essenciais oriundos de clubes cariocas, como Romário e Bebeto; e, talvez o principal, a ira diante do ato do técnico, ao ter sacado da braçadeira de capitão e do time titular meu maior ídolo, Raí, bicampeão da Libertadores e campeão do mundo pelo Tricolor em 1992.

Em 1994, Raí já jogava pelo Paris Saint-German e certamente ainda constava entre os melhores do mundo. Eu e, acredito, todos os são-paulinos, criáramos grande expectativa por sua participação na Copa. Mesmo que disputando a atenção com os outros supracitados craques, Raí vestia a camisa 10, era um jogador carismático, efetivo craque de bola, e... dera duas Libertadores para o meu time! Acontece que o esquema tático de Parreira, um duro 4-4-2 clássico, favorecia a pegada, a marcação disciplinada, que acabaria vingando efetivamente no futebol mundial. Não havia espaço, portanto, para Raí, jogador extremamente técnico, mas lento e um tanto deficiente na marcação. Além disso, Raí voltava de contusão e não estava em plena forma física. O esquecido camisa 10 marcou o primeiro gol da seleção na Copa (de pênalti, contra a Rússia), mas foi substituído pelo inexpressivo mas disciplinado Mazinho, que jogou até o fim da competição (tendo perdido gol incrível na semi-final contra a Suécia).

Pois bem. Esta era a segunda Copa que eu acompanhava, e a primeira com alguma maturidade. Cheguei a escrever uma história em quadrinhos Bilak sobre a Copa (em que, curiosamente, D*nga marcava o gol do título e Raí era substituído por sua contraparte Bilak, Bi-i). Estava realmente empolgado com o mundial, mas sempre olhava a seleção brasileira com insuportável desdém.



Até que chegou a fatídica partida de quartas-de-final, tão viva ainda na memória de todos que viram aquela Copa. Era um duelo legitimamente titânico. A Holanda, vastamente superior a essa que possivelmente enfrentaremos nas quartas de 2010, era um adversário muito respeitável. Além de uma defesa sólida composta pelos irmãos De Boer, trazia à tona a tradição ofensiva holandesa com craques históricos como Rijkaard (que depois ficou famoso como técnico do Barcelona) e Bergkamp. Era o primeiro desafio de peso para a então (ainda) desacreditada seleção de Carlos Alberto Parreira.

Assisti ao jogo com minha família em uma pequena sala de TV num apartamento da 208 norte. Meus irmãos mais velhos, João e Guga (respectivos Marcondes I e II deste blog) não constam muito bem na minha memória, mas o mais novo, Marcos, aparece vivo por circunstâncias singulares. Brasil x Holanda foi um jogo tenso desde seu incógnito 0x0 no primeiro tempo, com a Seleção perdendo boas oportunidades, jogando futebol ofensivo. Minha postura blasé se mantinha até então, e manteve ligeiramente seu ceticismo após os dois primeiros (e históricos) gols do Brasil. 1: Bebeto cruza da esquerda e Romário, num toque de balé, desloca elegantemente a bola para as redes. 2: em uma falha da tão respeitada defesa adversária, Bebeto passa livre, dribla o goleiro e faz a famosa comemoração do bebezinho.

Até que, em dois lances fortuitos e rápidos, um jogo que parecia morto reverte-se em possível tragédia. O futebol brasileiro encantava, e eu subitamente achei-me envolvido pelo contágio do ufanismo. Os dois gols da Holanda revelaram-se experiências bastante amargas. Sem querer parecer soberbo, minha carreira como torcedor de futebol ainda era curta, e meu time havia conseguido inúmeras grandes conquistas nos anos anteriores. Estava ingenuamente acostumado à vitória.

Após o empate holandês, porém, passei a sentir alguns efeitos estranhos relacionados à angústia futebolística: coração muito apertado, ansiedade incessante, medo, e até suor. Vislumbrei a perspectiva de uma virada inigualável por parte dos holandeses, e o terror de esperar mais quatro anos para a Copa do Mundo voltar a fazer sentido. Empalideci, minha pressão baixou, fui ao banheiro e tive que vomitar. Minha mãe ficou um tanto assustada, mas lembro que meu pai até riu diante da curiosa situação. Mais curiosamente ainda, logo depois, meu irmão Marcos sentiu os mesmos efeitos e também teve que vomitar. Diante disso, minha mãe achou aquilo absurdo e praguejou contra a falta de lógica do fanatismo pelo futebol.

Como todos sabem, Branco, após empurrar um defensor holandês, sofreu a falta que bateu com predestinação, finalizando o placar de um jogo antológico da seleção brasileira. O impacto deste jogo reverberou dentro de mim, e não apenas literalmente. Aprendi algum tipo de lição, certamente não tão patriótica, com aquela experiência. Menos cético e menos arrogante, apliquei esta lição para outras áreas importantes da minha vida. Nunca mais torci contra a seleção brasileira, e torço até hoje por ela, mesmo sob a batuta do técnico D*nga.


Musas da Copa 2010

Itália

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Que puxa!



O uniforme da fracassada Eslovênia é inspirado na camisa do fracassado Charlie Brown ou o fracassado Charlie Brown é que resolveu usar o uniforme número 3 da fracassada Eslovênia?

a ver o que se passará

"eu não acompanho muito a seleção de portugal. não posso dizer o que eu acho, o que se passa."
lúcio, zagueiro e capitão da seleção brazileira, na colectiva de hoje,
aparentemente surpreso ao saber qual será o adversário de sexta-feira

Musas da Copa 2010

México

tirem as crianças da sala

não bastasse dunga a xingar via satélite, o felipe melo a comparar a jabulani a patricinhas, o jorginho a nos dar lições de patriotismo e o elano a entoar frases feitas de auto-ajuda, agora kaká diz, a sério, que é perseguido por um jornalista ateu só porque ele, kaká, é seguidor de jesus cristo.

imaginem se liberassem entrevistas exclusivas.