sexta-feira, 30 de maio de 2008

fraquinho

geninho é o novo técnico do foguinho

Time pequeno é assim

O time faz contratações e não prevê a hipótese de chegar à final. Lembrou o Atlético-PR na Libertadores de 2005, que sabia do regulamento desde o início da competição, mas não preparou seu estádio pra decisão. Merecem perder...

****

Romerito não é mais jogador do Sport

Empréstimo para o Leão terminou nesta sexta-feira, e a diretoria do Goiás, clube pelo qual o meio-campo tem contrato, exige a sua volta
Marcello Carrapito
Do GLOBOESPORTE.COM, no Rio de Janeiro

Eleito o craque do Campeonato Pernambucano, meia se reapresenta ao Goiás nesta segunda
Romerito não é mais jogador do Sport. O contrato de empréstimo do meio-campo com Leão da Ilha do Retiro terminou nesta sexta-feira, e a diretoria do Goiás, clube pelo qual o meio-campo tem contrato até o fim do ano, exige o seu retorno. De acordo com Cândido Neto, procurador do jogador, Romerito se reapresenta ao Esmeraldino nesta segunda-feira:

- O contrato de empréstimo dele terminou hoje, e ele tem que se reapresentar ao Goiás. Financeiramente, entre Romerito e Sport está tudo certo, porém, o Goiás não quer renovar o empréstimo. Por conta disso, ele está fora da final da Copa do Brasil. Ele se reapresenta ao Goiás nesta segunda-feira – garante, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.

Álvaro Figueira, diretor de futebol do Sport, também confirma a informação:

- A princípio, o Romerito havia conversado com a diretoria do Goiás pedindo para prorrogar o seu empréstimo caso o Sport chegasse à final da Copa do Brasil. Então, o Goiás retornou, afirmando que o liberava para jogar as duas partidas contra o Corinthians. No entanto, o clube voltou atrás na decisão, alegando dificuldades contratuais, exigindo o retorno de Romerito. O jogador está bastante chateado com a situação e pediu para conversar conosco mais à noite, para acertarmos pagamentos que nós devemos ao próprio - explica.

Eleito craque do último Campeonato Pernambucano, Romerito ajudou o Sport a conquistar o tricampeonato estadual e levou o time à final da Copa do Brasil, onde enfrentará o Corinthians.

Timão rumo aos Emirados


afogando o pato

segue breaking news do noticiário esportivo (?)...
"Alexandre Pato, namorado da atriz global Sthefany Brito e atacante do Milan, disse à revista italiana GQ que não é Kaká para se casar virgem.O jogador afirmou que é evangélico assim como o colega, mas que "não segue à risca o Evangelho". Segundo Pato, ele quer se casar com a namorada, mas ainda é muito cedo."

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Animal ferido


No início da noite desta quinta-feira, o Animal apareceu em São Januário com a cabeça raspada e anunciou que não joga mais futebol.

- Eu que não devo mais estar aqui. Não agüento mais essa emoção. Estou indo lá na sala do presidente para informar a para ele. Vou antecipar a minha aposentadoria - afirmou o Animal, para em seguida dizer que raspou o cabelo por ter ficado com raiva dele mesmo.
Bom, se aposentar, vá lá. Mas raspar a cabeça por ter ficado com raiva dele mesmo? Coisa de débil mental.

o camisa 10 da gávea

o galinho, de férias, taí dando mole.
o fenerbahce ainda não disse se quer renovar com o zico.
a imprensa paulista já inventou de ele assumir o são paulo no lugar do muricy.
o américa do méxico, aquele do cabañas, já fez proposta oficial.
mas o quente mesmo seria se zico voltasse para o flamengo.
para ser jogador, claro - é só colocar o jaílton, o toró e o cristian como guarda-costas.
não precisa nem correr, porque o kleberson não corre mesmo...
aí sou mais o antunes do que o riquelme, hein?

Cu-ca



É fantástico, tchan!


Baixa

Do globoesporte.com:

"O astro do Boca, Riquelme, e o volante Battaglia, um dos principais jogadores do time, sentiram dores após a primeira partida e são dúvidas para quarta-feira. Riquelme sentiu dores na coxa direita e há a suspeita que o jogador possa ter uma contratura no local. O meia passará a semana toda fazendo tratamento intensivo para poder estar em campo contra o Flu, na quarta-feira. O caso de Battaglia é um pouco pior. O jogador sentiu uma fisgada, também na coxa direita, e o departamento médico do clube suspeita de um estiramento muscular. Os dois atletas serão avaliados para saber exatamente o grau de suas lesões."

Se o Riquelme não jogar a coisa melhora pro Flu.

Peixe frito

Cuca no Santos? Aí o que era suspeita vira realidade. O Peixe não ganhará nada esse ano.
E o Pelé, hein? Tentou emplacar o Edinho como técnico. Piada pronta.

Filme repetido

Quartas-de-final
Na Argentina: Boca Jrs. 2 x 2 Atlas
No México: Atlas 0 x 3 Boca Jrs.

Semifinal
Na Argentina: Boca Jrs. 2 x 2 Fluminense
No Rio de Janeiro: Flu 0 x 3 Boca Jrs???????

cuca legal

alguém sabe do mário sérgio?

o profeta do óbvio

não sei te dizer exatamente o porquê...
talvez pelo cabelo, certamente pela faixa na cabeça.
talvez pela altura, certamente pelo ar marrento.
talvez pela fama internacional (?), certamente pela banca com que chegou ao clube...
mas sempre tive a impressão de que, um dia, o arqueiro castillo entregaria em grande estilo.

Troque seu cachorro por um botafoguense infeliz

Tão logo se confirmou mais uma previsível derrota do time loser do Botafogo, e sensível à situação calamitosa em que se encontravam minha namorada e sogro (ambos mártires botafoguenses), tratei de lançar a campanha TROQUE SEU CACHORRO POR UM BOTAFOGUENSE INFELIZ.

O objetivo do movimento é dar carinho, atenção e afeto aos pobres órfãos de títulos, e com isso criar um ambiente livre de acessos de chororô.

O tratamento consiste em realizar sessões de hipnose conjuntamente com passeios por salas de troféus de clubes vencedores, e fazer com que o desamparado botafoguense se sinta em casa, como se fosse em General Severiano. Também faz parte do tratamento vestir o botafoguense com camisas de outros times que não conquistam títulos (como Íbis, Asa de Arapiraca e Qubra-queixo Esporte Clube), para que a partir de um processo terapêutico de comparação chamado de "é na merda que a gente se entende", o lamurioso botafoguense possa encontrar a sua paz de espírito.

Por fim, se nada disso der certo, aconselhamos o botafoguense a ouvir a voz da razão e mudar de time, o que será feito com muito cuidado e de forma menos traumática possível.

Faça sua parte. Adote um Botafoguense infeliz. Eu já fiz a minha, adotei dois.

Ah, é Edmundo!!! (parte II)


ah... é edmundo!

porque o flamengo vacila e já me decepcionou muitas vezes.
mas o vasco... esse nunca me decepciona!

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Para quem torcem?

A revista Men's Health fez um levantamento sobre os times do coração de comentaristas e locutores de futebol. Muito bom!!!

TV Globo
Galvão Bueno - Flamengo
Cléber Machado - Santos
Luís Roberto - São Paulo
Mauro Naves - Corinthians
Sérgio Noronha - Vasco
José Roberto Wrigth - Fluminense
Paulo Roberto Falcão - Internacional
SporTV
Luís Carlos Junior - Fluminense
Milton Leite - Corinthians
Paulo César Vasconcelos - Botafogo
Alex Escobar - América-RJ
Renato Maurício Prado - Flamengo
Marcelo Barreto - Flamengo
Alberto Helena Jr. - São Paulo
Ruy Carlos Ostermann - Grêmio

TV Bandeirantes
Nivaldo Prieto - Palmeiras
Luciano do Vale - Ponte Preta
Mauro Beting - Palmeiras
Milton Neves - Santos

ESPN Brasil
José Trajano - América-RJ
Paulo Vinicius Coelho - Palmeiras
Mauro César Pereira - Flamengo
Paulo Calçade - Corinthians
Antero Grecco - Palmeiras
Silvio Lancellotti - Corinthians
Soninha - Palmeiras
André Plihal - São Paulo
João Palomino- São Paulo
Paulo Soares - São Paulo
Fernando Calazans - Flamengo
Juca Kfouri - Corinthians

Outros
José Silvério (Band-SP) - Cruzeiro
Wanderley Nogueira (Jovem Pan-SP) - São Paulo
Flávio Prado (Jovem Pan-SP) - São Paulo
José Carlos Araujo (Rádio Globo-RJ) - Fluminense
Mauro Leão (O Globo) - Botafogo
Fernando Vanucci (Rede TV) - Botafogo
David Coimbra (Zero Hora) - Grêmio
Paulo Brito (RBS) - Internacional

Voto aberto

Sou Colorado fanático.
Louco pelo time.
Nunca torço para outro em qualquer tipo competição.
Principalmente se estiverem envolvidos clubes como Grêmio, Flamengo, Vasco e Palmeiras.
Mas neste ano a história será diferente.
Vou engrossar o coro em favor do Fluminense.
A torcida merece.

terça-feira, 27 de maio de 2008

E o Gamão, hein?

Alguém aí acredita que o Gama consegue ficar na Série B?

Arrastão paulista

(Sensacional!!!)

****

por José Roberto Malia

A bola dos times paulistas não poderia rolar mais redondinha neste início de Brasileirão, apesar das crateras que se acumulam entre uma graminha e outra. Um começo extremamente promissor, digno do melhor campeonato estadual do país, como apregoa aos quatro ventos a poderosa FPF, sob as bênçãos da mídia caolha e/ou subserviente.

Após três rodadas, o retumbante sucesso: duas excepcionais vitórias, três heróicos empates e parcas cinco derrotas - não figura no cardápio o clássico de meia-tigela entre Portuguesa e Palmeiras.

A melhor colocação é a do verde-limão do multiuso Vanderlei Luxemburgo, o 10° lugar com quatro pontos. O Santos do rei Leão, que pode virar gatinho desempregado a qualquer momento na selva da bola, aparece em 14°, com três. Já o bicampeão brasileiro Tricolor e a Lusa têm apenas dois pontos e, orgulhosamente, lideram o ranking dos que hoje seriam condenados ao inferno da segunda divisão.

Os magnânimos representantes da paulicéia desvairada marcaram 17 gols e assistiram os adversários festejarem apenas 23 vezes. O melhor aproveitamento até agora é o do Palmeiras, com estupendos 44,4%, seguido por Santos (33,3%) e São Paulo e Lusa (22%).

Números que evidenciam uma superioridade capaz de empolgar até grande-mestre do xadrez, como provaram os dois jogos realizados no fim de semana, no Morumbi e Pacaembu, que atraíram 11 mil torcedores aos estádios. Culpa certamente da parada gay.

Deus é pai

Ygor desfalca o Flu contra o Boca

Volante machucou a perna esquerda no treino de segunda-feira e dor não cessou durante a noite

Caio Barbosa
Enviado especial do GLOBOESPORTE.COM,
em Buenos Aires

O volante Ygor sentiu uma fisgada na panturrilha esquerda no treino de segunda-feira e não terá condições de entrar em campo contra o Boca Juniors, nesta quarta-feira, pela semifinal da Taça Libertadores. A comissão técnica esperou até a tarde desta terça para saber se o jogador teria condições de jogo, mas Ygor mal conseguiu calçar as chuteiras e sequer foi ao gramado para o treinamento. Para o lugar de Ygor, Renato Gaúcho estuda a possibilidade de escalar o zagueiro Roger, o volante Fabinho ou Maurício. Quem entrar terá a missão de dividir com Arouca a marcação de Riquelme, já que o técnico já tinha decidido deixar Dodô no banco para montar o time no esquema 3-6-1.

Assim, o substituto de Ygor vai formar a zaga com Thiago Silva e Luiz Alberto. Cícero e Arouca ficarão na cabeça-de-área, enquanto Conca e Thiago Neves vão ser responsáveis por municiar o atacante Washington.

Separados no nascimento

um início promissor para dininho

"estou bem fisicamente e com vontade de vestir a camisa do palmeiras... do flamengo"
(do zagueiro dininho se apresentando na gávea)
"o principal que dininho tem a agregar é seu caráter"
(do técnico rubro-negro caio júnior)

Rumo a Dubai

Aos flamenguistas e são-paulinos, meu voto de apoio e estímulo para que a Operação Emirados Árabes seja montada desde já.

Vejam ai:

Mundial de Clubes será disputado nos Emirados Árabes em 2009 e 2010

Fifa decide que a competição voltará para o Japão em 2011 e 2012

Das agências de notícias em Sydney, Austrália

O Comitê Executivo da Fifa confirmou nesta terça-feira as sedes das edições do Mundial de Clubes de 2009, 2010, 2011 e 2012. Durante uma entrevista coletiva em Sydney, a Fifa confirmou que as edições de 2009 e 2010 acontecerão em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Em 2011 e 2012, o Mundial voltará ao Japão, país que tradicionalmente recebe a competição. A candidatura da Austrália não teve sucesso, pois foram levados em consideração os fatores de tempo e distância, já que o torneio deve ser disputado num período de uma semana e os clubes dos diferentes continentes não teriam tempo suficiente para chegar ao país.

No entanto, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, encorajou a Austrália a apresentar sua candidatura para a Copa do Mundo de 2018.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Leozinho e Pet



Nosso prezado colega blogueiro Leozinho deixou a carreira jornalística para se dedicar ao sonho de jogar futebol. E já estréia em grande estilo, atuando ao lado do sérvio Petkovic (indicado pela seta). Leo mal aparece na foto, mas lé está o grande zagueiro: da esquerda para a direita, entre o terceiro e quarto atleta, ao fundo.

a volta do apito amigo

pôrra...
e o bebeto de freitas que não se pronuncia a respeito da arbitragem de ontem?
se eu fosse o túlio, mandava a torcida não ir mais aos jogos.

concorrência

morumbi esvaziado na tarde de domingo.
apenas 5.048 pagantes para são paulo x coritiba.
a turma preferiu ir pra avenida paulista.

domingo, 25 de maio de 2008

Valeu, Guga!


Perdoem-me os futebolistas inveterados, mas acho que esse grande torcedor do Avaí merece uma homenagem no dia de hoje, mesmo em um blog dedicado ao esporte bretão. O que o Guga fez ao longo da carreira nas quadras de tênis foi histórico. Não só é o melhor tenista que o Brasil já teve na era profissional, mas escreveu seu nome entre os melhores do esporte em todos os tempos.

Vi o cara jogar duas vezes no Brasil em partidas da Copa Davis, e assisti ao seu último jogo em Miami neste ano. O carisma desse manezinho da ilha é incomparável. Sua simples presença em quadra emociona. Pena que as contusões não o deixaram fazer ainda mais, mas os três títulos em Roland Garros, a conquista do Masters vencendo Sampras e Agassi em seqüência, as 43 semanas como número um do mundo e outras tantas vitórias foram muito mais do que suficientes para torná-lo um ídolo sem par.

Foi triste vê-lo se despedir das quadras hoje em Paris, longe da exuberante forma que exibiu durante tantos anos no circuito da ATP. Mas ainda assim ele nos premiou com alguns momentos de brilhantismo, mostrando a genialidade que fez dele um ídolo em todo o mundo, elogiado por Federer, Nadal, Djokovic, Sampras, Agassi, Muster, Kafelnikov, Borg, enfim, os maiores da atualidade e de todos os tempos. E a tristeza de hoje é superada de longe pelas alegrias que ele nos proporcionou inúmeras vezes. Valeu, Guga!

E, pra quem nunca teve a sorte de estar na arquibancada vendo o cara jogar, segue um curto vídeo que mostra como, mesmo em final de carreira, ele ainda levava o público ao delírio.


video

baitolagem & boiolice

fogão e vascão adentram a relva do engenhão, logo mais, sem seus principais atletas.
como jorge henrique e leandro amaral.
eles estão passando o final de semana em são paulo.

cristiano ronaldo & john terry

"o craque do time não deveria bater pênaltis. ele tenta fazer algo espetacular, digno de seu prestígio, e costuma errar. pênalti é para belletti."
(tostão)

sábado, 24 de maio de 2008

alucination

três jogos, três vitórias
o corinthians, enfim, encontrou um espaço que lhe caiba

sexta-feira, 23 de maio de 2008

caos aéreo

ouvi dizer que o são paulo queria ir pra tokio mas parou em washington

Longe é um lugar que não existe (na hora de comemorar!!!)


OS ALVINEGROS CHORÕES

"Chega uma hora que eu nem sei o que dizer. Nós precisamos de ajuda. Não para jogar bola, mas outro tipo de ajuda"
Leão, mais um chorão, colocando a culpa no juiz depois da derrota do Santos.
Agora eu entendo porque sacanearam tanto meu time depois da final da Taça Guanabara. Coisa mais feia...
Não seria melhor o Leão colocar a culpa na diretoria por montar um time tão meia-boca?
Não seria melhor o Leão chegar à conclusão que ele é um técnico meia-boca?

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Bambis III


Gol histórico

Que venham os hermanos!

A vitória de ontem sobre o São Paulo tem tudo para ser um momento de virada na história do Fluzão. Vencemos um time que sempre nos bateu em partidas decisivas - nunca me esqueço do gol que o Careca fez, quase da linha lateral, nas quartas-de-final do Brasileirão de 1986 - e que era apontado por Riquelme como favorito ao título da Libertadores. Se o Fluminense chegar lá, e acho que tem grandes chances, vai deixar de ser um time grande apenas no Brasil - e que quase virou pó nos últimos anos com desempenhos medíocres e sucessivos rebaixamentos - para passar a ser respeitado internacionalmente - posição que o Inter conquistou recentemente, que o São Paulo tem desde a era Telê Santana e que o Flamengo perdeu há muito tempo, hehehe!

Tenho sérias dúvidas de que o timinho do Santos vá meter três no América de Cabañas, mas, como os mexicanos também não metem medo, é possível. Vou torcer por isso, e pelo San Lorenzo contra a LDU, para que um confronto entre Fluminense e Boca Juniors só ocorra na final. O favoritismo é dos hermanos, mas derrotá-los na decisão seria sacramentar uma conquista irretocável.

E viva Washington, o Coração Valente!

A pior derrota (a melhor vitória)


Essa derrota me fez lembrar quando perdemos uma final para o Cruzeiro na Copa do Brasil nos anos 90. No último minuto. Você se sente o ser mais injustiçado da terra. A vontade é de cometer algum ato de violência. Bater em que estiver mais próximo. Ou quebrar uma mesa, uma cadeira. Lembro que o Guga, meu irmão, quebrou a persiana do quarto da minha mãe, onde assistíamos a partida.

Mas também a melhor vitória, claro, é aquela nos estertores, quando a vaca já está a um palmo do brejo. Como quando empatamos contra o Guarani, na melhor final de Brasileiro de todos os tempos, em 1986. Golaço de Careca no último minuto da prorrogação. 3X3. Levamos nos pênaltis. E foi o dia em que ser sãopaulino me deu mais orgulho na vida.

Os tricolores do Rio têm agora outra história para contar, que não apenas o gol de barriga do Renato Gaúcho. Até torço para que essa campanha vá além. Mereceram. Fizeram um belo jogo. Histórico. Daqueles impossíveis de se esquecer. Para o bem ou para o mal.

Ironia fina

O São Paulo bateu o recorde de participações seguidas na Libertadores.
Foram cinco.
Em quatro delas, enfrentou times do Brasil.
E o que houve?
O campeão brasileiro caiu diante de três brazucas: Internacional (2006), Grêmio (2007) e Fluminense (2008).
Só venceu o Atlético (PR) na final de 2005.

Bambis II

“Faltou experiência. Tomar dois gols em pouco tempo como a gente tomou é coisa de time inexperiente”
Adriano, vulgo Imperador

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Bambis

"Quem entende de Libertadores é o São Paulo"
Guga e João

Vira-lata

O complexo dos botafoguenses chegou a tal ponto que qualquer que fosse o resultado do primeiro jogo contra o Corinthians já seria motivo de preocupação.

Se terminasse empatado: "ih, 0 x 0 lá a gente tá fora, hein?".
A vitória por 2 x 1: "Nunca vi o Fogão jogando bem quando precisou do empate".
Goleada a favor: "Resultado perigoso. O time vai entrar de salto alto".
Goleada contra: "Juiz ladrão!"

terça-feira, 20 de maio de 2008

os melhores do mundo

véspera de manchester united vs chelsea em moscow.
a final da champions league e tal.
os jornais, então, ficam enchendo lingüiça até a bola rolar.
o português cristiano ronaldo ou o marfinês didier drogba? quem vai ser o melhor do mundo?
a folha de são paulo, por exemplo, empacotou hoje uma bela matéria - no estilo folha de cobrir futebol, esporte como se fosse economia: estatísticas como se fossem índice dow jones, retrospectos como se fossem balança comercial.
nessa matéria, usando dados da uefa, temos os números mais óbvios...
cristiano ronaldo, dos vermelhinhos, é um meia-atacante insinuante que chega com velocidade à frente, arrepiando os zagueiros e chutando forte. lembra muito renato augusto.
já marcou sete gols nesta copa dos campeões e 41 na temporada.
drogba, dos azuizinhos, é um centroavante trombador que está sempre bufando para cima dos beques e sentando a patada na pelota. lembra muito obina.
já marcou seis gols nesta copa dos campeões e 15 na temporada.
mas existem números outros bem mais curiosos. por exemplo...
ronaldo já chutou para longe do gol 18 vezes ao longo do certame - é o sujeito que mais isolou o objeto esférico entre todos os participantes.
drogba já cometeu 32 faltas ao longo do certame - é o sujeito que mais desceu a lenha entre todos os participantes.
cristiano ronaldo, o pé torto. didier drogba, o carniceiro.

bebê de saco cheio

ninguém perguntou...
mas leiam esta breaking news do plantão médico-esportivo:
"O novo reforço do Criciúma, o meio-campista Luciano Bebê, está internado em um hospital da cidade catarinense vítima de epididimite, uma espécie de inflamação aguda nos testículos."

segunda-feira, 19 de maio de 2008

hipérbole

o gallo
no galo

Tudo como sempre

Duas rodadas de Brasileirão e já podemos fazer algumas considerações:

Náutico e Figueirense na ponta da tabela: Hahahahaha! Faz me rir! Na metade do campeonato os dois times já estarão nos lugar que lhes é de direito: a zona da degola.

Ipatinga, Vitória, Sport, Portuguesa, Goiás, Atlético MG: lógica e justiça nas colocações que ocupam no campeonato. Vão abrilhantar a briga contra o rebaixamento e só.
Atenção especial para o Galo Forte Vingador. Vem provando que na primeira divisão só há lugar para um Atlético, o Paranaense.

Fluminense, São Paulo e Botafogo: vítimas das escalações de reservas e juniores em seus jogos. Mas como cada ponto é importante nesse campeonato de pontos corridos, poderão se arrepender mais tarde caso não logrem êxito nas outras competições que disputam...

Vasco e Coritiba: É hora de aproveitar, pois esta será a melhor colocação na tabela que estes times irão desfrutar no campeonato.

Palmeiras, Inter, Santos Grêmio, Atlético PR, Flamengo e Cruzeiro: junto com os times que disputam a Libertadores / Copa do Brasil, estarão brigando pelo título.

McClane

Dia desses vi Duro de Matar 4. No filme, John McClane joga carro em helicóptero, é surrado, esbofeteado, alvejado, explodido, e só não leva dedada no toba. Nas quases duas horas de ação ininterrupta, o cara salva a pátria para depois voltar a sua vida de looser, sem reconhecimento algum por ter botado os Istaites de volta aos trilhos.
Nos 90 minutos da ação de ontem, no Olímpico, o Fla foi surrado, esbofeteado e, provavelmente, levou alguma dedada no toba (afinal, estava no Rio Grande, tchê). Foi uma das piores atuações da rubro-negada dos últimos tempos. Bem pior que o sapeca-iáiá imposto pelo Cabañas. Contra os mexicanos, o Mengão até que jogou. Atacou pra cacete e só não marcou aquele golzinho salvador porque a trupe estava bêbada e teve azar "di com força". Ontem, foi uma atuação patética. O Grêmio dominou o duelo e pôs a turba carioca no bolso. Bolas na trave e freqüentes intervenções milagrosas do Bruno.
No Olímpico imperou o fator McClane para os dois times em campo. O Fla ficou com a parte de ser jogado na parede e chamado de lagartixa. Entrou andando e saiu mancando. Sangrando porém vivo. Vá lá que não tínhamos em campo Souza ou Obina, mas creio que não teria feito diferença alguma. O tricolor ficou com a parte de se sentir o looser da paróquia. Fez e aconteceu, mas não colheu PN no final das contas.
E apesar de o Fra achar que o empate foi excelente resultado, o que ficou foi a péssima impressão passada pelo binômio time/técnico.

domingo, 18 de maio de 2008

curriculum vitae

O atleta iniciou sua carreira no PSTC, clube da cidade de Londrina e, em seguida, passou às categorias de base do Atlético-PR. Sua estréia no time principal do rubro-negro paranaense aconteceu em 1999, um ano depois de sua chegada no clube. Jogador versátil, ele chegou a atuar como lateral-direito, volante, meio-campista e atacante. Participou das conquistas dos estaduais de 2000, 2001 e 2002 (Supercampeonato), além do título inédito do Brasileiro de 2001.
Chamou a atenção de Luiz Felipe Scolari, que acabou levando-o para a Seleção Brasileira que venceu a Copa do Mundo de 2002. Segundo as palavras do próprio Felipão, "ele foi a força motriz da equipe brasileira penta-campeã mundial".
Então o Manchester United o contratou por seis milhões de euros. O jogador atuou por duas temporadas no Manchester e, ao contrário das expectativas iniciais, sua passagem pela Inglaterra acabou sendo um fracasso. Em seguida, transferiu-se para o Besiktas (2005) e, abandonando a equipe turca em litígio, assinou com o Flamengo no segundo semestre de 2007.

este é o currículo de kléberson.

...alguém, por favor, que levar esse poia embora da gávea?

sexta-feira, 16 de maio de 2008

suzana werner

do noticiário cultural:
"Andréia Albertini, que recentemente se envolveu em um escândalo com o jogador Ronaldo, fechou contrato para estrelar quatro filmes pornôs para a Ícaro Studios, segundo o dono da produtora André Sequeira. O primeiro filme com Andréia está com lançamento previsto para junho de 2008. Andréia também prepara um livro sobre seus casos com famosos e anônimos, além de sua história. A obra vai traçar a trajetória de Andréia desde sua infância humilde em São Paulo até o momento em que resolveu assumir sua opção sexual, aos 12 anos de idade."

Jornal argentino lamenta volta de Adriano à seleção brasileira

Da Gazeta Press

Famoso por sempre criar polêmica às vésperas dos confrontos entre Brasil e Argentina, o jornal esportivo Olé lamentou o retorno do atacante Adriano à seleção brasileira. Fora do time nacional desde fevereiro de 2007, o Imperador voltou a ser convocado pelo técnico Dunga nesta quinta (15) para os jogos contra Paraguai e Argentina, em junho.

“Perigo, animal à solta”, estampa o jornal argentino, em sua manchete da matéria em que relata a volta do goleador do São Paulo à equipe verde-amarela. A “tremedeira” tem motivos, como explica o próprio jornal.

“Adriano vem com muita vontade para voltar a ser o Imperador. Porque na rodada dupla das Eliminatórias, o Brasil visita o Paraguai no dia 14, e quatro dias mais tarde, faz o clássico contra a Argentina (a convocação do rival dos brasileiros acontece nesta sexta-feira (16)”, escreve o diário do país vizinho.

“E, justamente os pontos mais altos de Adriano na seleção foram aquele gol que marcou nos acréscimos na final da Copa América de 2004 contra o time de Bielsa e os 4 a 1 na decisão da Copa das Confederações (em 2005), Portanto, perigo. O Animal está solto”, completa o Olé, lembrando que o atacante sempre leva sorte nos duelos ante os ''hermanos''.

Assim como o jornal esportivo, o diário argentino Clarín também deu destaque à volta de Adriano ao time canarinho, ressaltando o bom momento do atleta no Tricolor paulista. “O Imperador, como o chamam no Brasil, fez seis dos nove gols que o São Paulo fez na Copa Libertadores”, alerta a publicação.

a maldição de montezuma

cabañas... cabañas...
tenham muito medo de cabañas!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

patético mineiro

e o galo forte vingador?
o atlético mineiro consegue ser freguês do botafogo.
isso é ser loser ao quadrado.

Como diria Vanucci

"Se perder é difícil... perder... do jeito que a gente perdeu...". Triste demais. Não há muita perspectiva de melhora. Vamos às atuações do tricolor:

Fernando Henrique - Quase levou um peru por debaixo das pernas e falhou grotescamente ao rebater a bola pro meio da área no gol do Adriano. Mas depois pegou uma cabeçada sinitra e fez outra defesa providencial. Pelo conjunto da obra, nota 6

Gabriel - Desde que ele e o Washington pararam de jogar bola, o Fluminense entrou em queda livre. É simplesmente horroroso. Nota 0

Luiz Alberto - Apesar de tudo, fez uma boa partida (como sempre). Se fodeu muito, porque os cabeças-de-área (PerYogr, principalmente) não fizeram nada. Nota 6.

Roger - Tem raça e tudo, mas contra o Adriano não tem muito o que fazer. Quase foi a nocaute no segundo tempo numa correria do Imperador. Nota 5.

Júnior César - Vinha sendo um dos poucos que estava jogando sempre bem, mas ontem não rendeu o esperado. Nota 3.

Yogr - Um horror. Não ajuda na marcação, é lento, erra passes e é truculento. Enfim, fode a defesa, não ajuda no meio e anula os ataques. Do Flu. Nota 0

Arouca - Vinha jogando mal e até fora sacado do time, merecidamente. Mas ontem, se não marcou bem, pelo menos tentou ir ao ataque e chutar, coisa que o inútil do Gabriel não fez. Nota 5.

Cícero - Não entendi a presença dele e ausência do Conca. Não que o Cícero seja ruim, mas se fosse para tirar um, que fosse o poste do Washington. É um jogador regular, mas ontem ficou abaixo da média. Nota 3.

Thiago Neves - É craque e não pode ser sacado, ainda mais para a entrada de outro cara que joga igual a ele. Mas não tem o direito de dar pitizinho, ainda mais quando não joga nada. Nota 2.

Conca - Entrou no lugar do Thiago Neves e foi o melhor do Fluminense o jogo todo. Quase fez um golaço, na única chance real que teve. Nota 7.

Washington - Tudo bem, tem passado, merece crédito, mas, na boa, já tá na hora de o Renato repensar a escalação dele. Não toca na bola, não chuta e, quando o faz, erra pênalti ou isola uma falta. Está, simplesmente ridículo. Eu o sacaria para o segundo jogo e avançaria o Cícero. Nota 1.

Dodô - Está fora de forma, mas encostou na bola duas vezes e é mais versátil que o Washington. mas se o Flu continuar com esses dois atacantes, não vai fazer gol nem no Cardoso Moreira. Nota 2.

Renato Gaúcho - Ao contrário de muitos, não tenho birra com ele não e gosto de treinadores ousados. Ontem ele acertou ao botar dois cabeças-de-área, mas o esquema, mais uma vez, não deu certo porque os caras (Ygor e Arouca) não tão jogando nada. Eu detesto volantes, mas em jogo de Libertadores tem que ser assim. E Maurício, Romeu e Fabinho são muito leves para a posição. Mas não entendi ele ter sacado o Conca e ter mantido Cícero, Dodô ou Washington no time. Enfim, tem idéias boas, mas além de demorar para fazer o time reagir, escala uns caras meio sem-noção. Nota 5.

No São Paulo, o Adriano destruiu o jogo. 1 x 0 saiu barato.

Final

Carlos Augusto Montenegro e Eurico Miranda agendaram uma reunião às pressas na noite de ontem. Querem discutir uma eventual final da Copa do Brasil entre Botafogo e Vasco. Nenhum cartola aceita que o outro fique com o título de vice-campeão. Estuda-se a possibilidade de haver dois segundos lugares.

Conta goutas

O Inter perdeu do jeito que gaúcho mais gosta. De virada.

quarta-feira, 14 de maio de 2008


A diferença entre o maior e o resto...

Agora que retornei de minhas merecidas férias (razão pela qual Mr. Campbell não me encontrou por estes dias), explicarei passo a passo a diferença entre grandes e pequenos, homens e meninos e, por último, as razões pelas quais fico triste, mas não me preocupo com a eliminação precoce da equipe do Flamengo da Taça Libertadores da América.

Sei a comoção que causou na segunda maior torcida do Brasil a eliminação do Clube de Regatas do Flamengo do torneio sul-americano ao qual fiz menção logo acima. Não pude acompanhar melhor a sequência de eventos que ocorreram após a derrota, já que estava visitando, entre outras coisas, o estádio do campeão da Libertadores deste ano (o Boca Juniors).

De qualquer forma, sei que um furor quase homossexual tomou conta de tricolores, botafoguenses e vascaínos (o que é normal, visto que a lógica automobilistica, aplicável ao caso, leciona que o carro que anda atrás tem que torcer para o carro da frente quebrar).

Mas além disto, pude perceber, mesmo a distância, que torcedores de outras agremiações, tais como são paulinos, corintianos, cruzeirenses, coxas brancas, gremistas e outras matizes também se mostraram plenamente extasiados com o que acabavam de presenciar. Atém mesmo a imprensa mexicana, repetindo o termo utilizado nos anos 50, qualificou o acontecimento como um "Marcanazo".

Pois bem: somente com a paz de espírito que a distância do furacão de piadas e gozações pode me proporcionar é que cheguei à conclusão mais óbvia: O FLAMENGO É O MAIOR DOS TIMES BRASILEIROS POR CONTA DE SEUS DETRATORES!!!

Já havia ensaiado o que vou dizer aqui no outro Blog de propiedade do Mr. Campbell, mas agora acho que minha idéia está mais madura e a sequência de fatos que se deram após a eliminação do time comprovam a minha tese.

A concorrência se importa com o Flamengo, faz torcida contra o Flamengo. Acorda, trabalha, malha, almoça, janta e transa Flamengo. A preocupação com os analfabetos e bandidos torcedores do Flamengo é constante e a atenção que dispensam ao time é maior que as energias que voltam a favor de suas equipes de preferência.

Tudo isto faz com que o Clube de Regatas do Flamengo seja o epicentro do terremoto emocional que toma conta da vida de seus infelizes detratores. Infelizes sim, porque sem o Flamengo e seus 5 títulos brasileiros, 30 cariocas, a sua Taça Libertadores e seu Mundial de Clubes (vou parar a decrição de títulos por aqui, ok? não precisa mais) e seus mais de 33 milhões de torcedores analfabetos e bandidos, as suas pequenas vidas se resumiriam a nada. Não haveria contra quem torcer, não haveria quem superar. A vida seria em preto e branco, e não em rubro-negro!!!

E esta é a fórmula do sucesso do time da Gávea: ainda que esteja longe de ter uma equipe qualificada a tentar um título da Libertadores, conseguiu magnetizar a sua própria torcida e a dos invejosos em um cabo-de-guerra nos 90 minutos daquela fatídica partida. Manteve-se no centro das atenções. Despertou furor homossexual nos inimigos. Amargura em sua própria torcida.

E assim tem sido a trajetória do time: falem mal mas só falem de mim. E a concorrência assim o faz. Isso que nos faz maior e nos faz únicos, porque do nosso lado não há ódio.

Posso dizer com autoridade: não torço contra o Botafogo. Ao contrário, quero vê-lo (com toda a sinceridade do mundo) campeão da Copa do Brasil. Não desgosto o Fluminense. O Flamengo nasceu do flu, que por sua vez tem abrilhantado inúmeros títulos cariocas conquistados pelo rubro-negro. Sendo assim, quero um fluminense forte, longe daquele amargurado time de terceira divisão que jamais subiu à elite do futebol brasileiro pelas vias convencionais. Quero o Vaso da Gama bem, o São Paulo forte, o Grêmio aguerrido... é contra estes times que que quero ver o Flamengo jogar.

Infelizmente a recíproca não é verdadeira, o que me traz à conclusão: A INVEJA É UMA MERDA!!!

No mais, é meu dever informar que a eliminação precoce do Flemengo da Taça Libertadores da América é um capítulo na história do time quem tem a sina para ser grande. Grandes conquistas não vêm sem grandes fracassos. Se não fosse o Flamengo, qual a repercussão do fato? Como estampariam as manchetes?

"Deu a lógica: América engrena e despacha Fluminense"
"América voltou a ser América: Santos fora"
"Difícil, não impossível. América bate São Paulo"

Mas não. Foi o Flamengo. E com Flamengo é "Maracanazo".

Pude ver isto ao visitar o museu do Boca Juniors. O maior time da américa na autalidade precisou angariar dinheiro através de "vaquinhas" feitas por seu próprios jogadores. Esteve à beira da falência, penou, sofreu e hoje é o que é: o futuro campeão da Libertadores 2008.

Com o Flamengo será a mesma coisa: são capítulos que serão construídos com o sabor de sangue. E naquela noite triste de quarta feira não foi o dia da glória, mas da tristeza que é sempre alavancada à milionésima potência pela força da inveja de quem gostaria de ter um time igual ao Flamengo, mas jamais terá.

Assim é o Flamengo: maior nas vitórias, maior nas derrotas. Temos que nos acostumar com isso!!!

Observação Final: presenteei aquela camisa vista no post abaixo ao amigo Campbell. Joguei o campeonato da OAB de futebol há alguns anos no time do Fluminense (campeonato vencido pelo Flamengo, fluminense vice), em uma prova que não nutro pelo fluminense nenhum rancor ou mágoa.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Albertini

Ronaldo vai ter mais um filho.
Resta saber quem é o pai....

Pergunta do dia

Por que a torcida do Flamengo tem um baixo índice de escolaridade?

Resposta: Porque o time nunca passa das oitavas!

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Onde anda Fabio Henrique Garcia?

Depois de alguns dias sumido, Scartezini apareceu. Mas o temor de que a raça rubro-negra entre em extinção de vez continua: Fábio Henrique Garcia de Sousa não dá sopros de vida há mais de uma semana. Ainda na esperança de reencontrar o conviva de longas eras, questiono os leitores e colaboradores deste sítio a responderem, no maior estilo lançado pelo ex-desaparecido Scartezini, por onda anda Fábio Henrique.
.
A) Cansado de ver seu 1/2 time humilhado constantemente em praça pública, percebeu que ainda há tempo para que seu coração rubro-negro se torne 100% Atlético-PR. Assim sendo, mudou-se para Curitiba onde, para seu desgosto, quem manda agora é o Coxa Branca, recém-promovido da segundona. Uma vez loser, sempre loser.
.
B) Entrou em turnê Brasil afora com a banda de Axé Music "Nenhum Baiano" e, ocupado com o árduo processo criativo e as questões relacionadas ao ofício artístico, abandonou o futebol.
.
C) Revoltado com mais um vexame estratosférico de seu arremedo de time, retomou hábitos universitários e, agora, apenas assiste aos jogos de costas para a Televisão. Na noite do jogo, ingeriu 18 coxinhas de frango com catupiry entupidas de maionese e ficou se esvaindo em merda durante 36 horas seguidas. Só saiu do banhiero depois que os vizinhos acionaram a Defesa Civil e ameaçaram passar um DVD com "Os 150 gols mais perdidos por Souza em sua carreira". "Isso não!!! Eu desisto!!!", disse o garoto.
.
D) Passou a malhar cinco horas por dia na Associação Cristã de Moços e, tricolor enrustido que é (vide foto), está obcecado em oferecer seus serviços na Gávea: "Se o Sousa pode, eu também posso", disse ele, que tem comido no McDonalds todos os dias para atingir o mesmo peso que Obina e cia.
.
E) Sem que os pais vissem, mocou cinco garrafas de vodka no refrigerador de sua casa no Lago Sul. Na fatídica noite da quarta-feira passada, entornou os 5 litros e entrou em coma alcóolico, estado em que permanece desde então. Como última pista, deixou um bilhete pregado no carro de Scartezini com os dizeres: "A ignorância é o caminho mais curto para a felicidade".

Para efeito de comparação

Como terminará o Brasileirão 2008:

1. Internacional
2. Cruzeiro
3. Fluminense
4. Palmeiras
5. São Paulo
6. Flamengo
7. Botafogo
8. Santos
9. Coritiba
10. Sport
11. Atlético (PR)
12. Náutico
13. Vasco
14. Grêmio
15. Atlético (MG)
16. Portuguesa
17. Figueirense
18. Goiás
19. Vitória
20. Ipatinga

domingo, 11 de maio de 2008

hexa único

caso o campeonato brasileiro terminasse hoje, o clube de regatas flamengo sagraria-se campeão mais uma vez.

Os blau-grená

Está na Espanha uma torcida mais oportunista do que a do Flamengo.

É a do Barcelona.

Sim, o Barcelona mesmo.

Quando o time vai bem, é o melhor do mundo. À primeira derrota, o mundo desaba e bate aquele complexo de vira-lata.

Aliás, na Catalunha, a cegueira é tamanha que a culpa sempre recai para um ou dois jogadores por temporada. No Flamengo, por sua vez, de Márcio Braga a Kléber Leite, passando por Joel, Souza, Léo Moura até o pobre do Caio Júnior, que ainda nem entrou no ônibus, mas já tá levando pedrada*.

No Barça, Ronaldinho Gaúcho pagou o pato.

O cara levou o time ao terceiro título da Champions, depois de uma década se contentando com o espanhol, fez o nome de tudo quanto é tipo de meia espanhol e atacantes broncos da Escandinávia desde que chegou. Nesta temporada, no entanto, não jogou metade do que sabe, mas já foi o suficiente para ele ser defenestrado, como se tivesse jogado alguém pela janela do apartamento.

É uma tradição do Barcelona.
Stoichkov, um dos maiores matadores do futebol mundial nas últimas décadas, saiu assim. Romário, idem, idem.
Figo, pior ainda porque virou a casaca para o Real Madrid.
Ronaldo, que na época não era notícias nas páginas da G Magazine, também foi enxotado.
Agora ele vai para o Flamengo....
* Este post foi escrito antes da estréia do Flamengo no Brasileiro.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

da condição humana

então, tá.
não vou culpar o joel santana, porque todo mundo sabe que ele é cachaceiro e que seus nós táticos só têm uma única amarração: obina e tardelli no lugar de dois dos três/quatro/cinco volantes. não vou culpar o carlos alberto parreira porque, na boa, ele fez um favor - perceba isso em longo prazo - ao tirar o bebum da gávea. muito menos vou ficar aqui culpando márcio braga & kleber leite, afinal, eles tão aí pra isso mesmo, são bandidos notórios e perderam um baita dinheiro com essa eliminação. nem vou culpar o pentacampeão kleberson, porque não é novidade pra ninguém que ele caminha em campo e toca a bola pra trás, pros beques. e não vou culpar o zagueiro leonardo, simplesmente porque não faço a menor idéia de quem seja esse cidadão, sequer sei dizer qual sua profissão. por fim, jamais culparei o souza, sei que já o fiz antes, mas aqui retiro tudo que já disse contra ele: jamais culparei seu sorrisinho a cada uma das 14 oportunidades de gol desperdiçadas por jogo - porque o souza, bem, percebi que o souza é isso mesmo, o souza é o eterno conflito entre o ser humano e suas limitações diante do misterioso objeto esférico. se queres mesmo saber, eu penso nesse objeto esférico como a vida, a existência - e souza como eu, como você, a chutar a bola com as canelas, patético. por fim, não vou ser bobinho - desta vez - e culpar os desígnios dos deuses do futebol, porque sou ateu.
então, pelotas... bola pra frente e vamos lá pra empolgantes e aprazíveis trinta e oito rodadas de campeonato brasileiro. quem sabe o flamengo volte à libertadores e desta próxima vez consiga ser humilhado por um adversário um tantinho mais qualificado que o defensor de montevidéu ou o américa do méxico. perder pro boca já me deixaria satisfeito. obrigado.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Poética

O ciclo se fechou.
Joel deixou o Fla exatamente na situação que o encontrou: na lama.
Ao contrário de outros vexames históricos, não sei o que houve, mas não estou tão abalado. Anestesiado, talvez. Conformado com um dos capítulos mais ridículos da história flamenguista.
Pagamos pela empáfia. Pagamos pelo salto alto. O texto do Mauro Cezar Pereira ilustrou exatamente o que ocorreu. Não há desculpas. Elevamos a conquista estadual como se houvéssemos bebido do Santo Graal, com exultações prolongadas por três dias, culminando numa apoteótica e patética celebração no Maracanã, onde esqueceu-se justamente o mais importante: era dia de jogo. Decisivo, por sinal. Não era dia de encenação nem de carimbar faixa. E deu no que deu. Como Muricy Ramalho bem disse, comentando a eliminação do Flamengo, "a bola pune".
Demos a vocês, nobres rivais e inquisidores do rubro-negro, munição suficiente para devolver todas as sacanagens por nós proferidas nos últimos meses. Com direito até a chororô do Bruno.
Enfim, sacaneiem mesmo. Merecemos as pedras atiradas. E não pensem vocês que as utilizaremos para erguer uma fortaleza, como diz o odioso chavão. Usaremos as pedras que atirarem em nós para apedrejarmos os jogadores e, principalmente, o Caio Júnior. A culpa é toda dele, pé-frio FDP.
O sonho acabou. Foi bonito, divertido, mas um mero placebo. E estamos de volta à realidade: debandada de jogadores, crise, má campanha no Brasileiro e Caio Júnior sendo escorraçado em breve. Para encerrar, que se fodam todos vocês.

Há tempos não vejo Scartezini

Depois de procurá-lo em São Paulo e na capital federal, começo a me preocupar. Isso mesmo. Bernardo Scartezini desapareceu. Alguém sabe onde estará nosso nobre conviva de blog boleiro??? Algumas hipóteses foram levantadas nas últimas horas. A saber:

1) Encheu a lata no Beirute da Asa Sul no último domingo para comemorar a maior conquista que seu timeco pode ter hoje em dia e, em homenagem a Joel, entrou em coma alcoólico e teve morte cerebral depois do espetáculo de ontem à noite.

2) Está recluso no casarão da QI 16 sem nenhum centavo no bolso depois de, no fervor da empolgação pela conquista municipal, ter apostado todos os seus vencimentos no título mundial (rá-rá-rá) do Menguinho.

3) Sob a identidade de "Slot", virou artista de cinema e, desde então, anda nas ruas da capital federal disfarçado com calça jeans (sobre o fraldão-Madrid) e blusa xadrez. O óculos escuro, é claro, o impede de ser reconhecido. Pelo contrário, seu sonho agora é, com esta indumentária, ser confundido com Renato Gaúcho.

4) Está queimando no inferno depois de ter trocado o pôster de Keith Richards por uma foto em tamanho natural de Obina abraçado a Diego Tardelli no último domingo.

5) Entrou numa bad trip de ácido lisérgico depois da noite de ontem no Maracanã e nunca mais foi visto. Más línguas afirmaram ter visto um ser com a mesma descrição de Scartezini perambulando vestido com um lençol nas proximidades do HPAP. Segundo a testemunha, ele andava com seu ipod "L´etat c´est moi" vendo episódios do Chaves. E chorava quando o Chapolim gritava, em alto e bom som, "Não contavam com minha astúcia".

Um homem de palavra


Por onde andará Otto?

É grande, mas vale a pena

Esta é para todos que defendem a coisa esdrúxula dos estaduais...

Lições da Libertadores, que castiga quem prefere festejar um 'estadualzinho' ao duro desafio de conquistá-la

por Mauro Cezar Pereira (ESPN Brasil)

Sim, é um velho clichê. Mas nas circunstâncias, inevitável: a Libertadores é diferente. E é mesmo. Há quem pense que não. O resultado? Castigo. Eliminação. O Flamengo, que em 2007 caiu nas oitavas-de-final diante do limitado Defensor do Uruguai, mostrou que a lição não foi aprendida. Assim, merecidamente foi despachado na mesma fase, e com requintes de crueldade, pelo América. Um fiasco inquestionável. Um triunfo espetacular do time mexicano. Uma noite histórica.
A derrota por 3 a 0 no Maracanã para o lanterna do campeonato disputado no México foi um autêntico "Maracanazo", afinal, até a derrota por dois gols sem sofrer mais do que três servia para os rubro-negros. Muitas desculpas serão dadas através dos dias, meses, anos até. Mas a explicação é simples: quando não se estabelece uma real prioridade, o fracasso fica mais próximo. E quem coloca um campeonato estadual no mesmo patamar da Libertadores não merece mais que... um estadualzinho mesmo.
Campeão do Rio pela sexta vez nas dez últimas edições do torneio, o Flamengo foi ao Maracanã festejar o atualmente pouco expressivo título conquistado três dias antes. E dizer adeus a Joel Santana, de malas prontas para a África do Sul. Uma festa. Só que a Libertadores é diferente, lembram? E nela, apenas quem vence na própria Libertadores pode festejar.
Depois dos 3 a 1 sobre o Botafogo pouco se treinou e muito se falou sobre diversos assuntos. Os temas eram a série de triunfos sobre o rival local, a chegada do novo técnico, Caio Júnior; a possibilidade de rompimento contratual com a Nike, por aí. Esqueceram do adversário, que desembarcou no Galeão para disputar uma partida especial, uma partida de Libertadores. Era como se o América não existisse.
O Flamengo não merecia seguir na competição, simplesmente porque desrespeitou a Libertadores. Pensou que o time mexicano, em crise, era um Cardoso Moreira, um Mesquita, ou algum outro timeco desses que disputaram o "Cariocão 2008", o tal torneio no qual os "maiorais" só jogam em casa.
Assim, antes de a bola rolar, lá estavam sorridentes cartolas homenageando Joel e a torcida gritando o nome do treinador, um dos poucos que ainda demonstravam alguma preocupação com a partida que estava por começar. O roteiro perfeito do desastre. Os rubro-negros fizeram por merecê-lo e hoje, pelo fraco desempenho recente na Libertadores (2002, 2007 e 2008), o time é apenas mediano no cenário continental. A LDU tem retrospecto melhor.
À torcida fica a lição, que dificilmente será aprendida um dia. O fiasco diante do minúsculo Santo André na final da Copa do Brasil foi há menos de quatro anos. E já aconteceu de novo. Os ufanistas adoram dizer que o Flamengo é quase imbatível no Maracanã. Mentira! Pura balela! O time coleciona fiascos diante de sua torcida (veja a lista abaixo). Este é só mais um e provavelmente não será o último. E a essa altura é tarde demais para qualquer chororô.

***
Logo que soube o nome do seu adversário após a fase de grupos da Libertadores, Adílson Batista disse que gostou. Sim, o técnico do Cruzeiro achou ótimo ter pela frente logo o Boca Juniors, seis vezes campeão da maior competição do continente e atual detentor da taça. Convenhamos, gostar de um inimigo desses quando poderia encarar o Atlas, o Lanús, a LDU, o Nacional, o Atlético Nacional?
Seria admissível se ele dissesse que diante do gigante o jeito seria enfrentá-lo corajosamente, mas gostar de ter Riquelme e companhia pela frente quando isso poderia ser evitado foi um grande equívoco, pretensão, ou conversa fiada.
Após a derrota (injusta, pois o Boca merecia golear) por 2 a 1 em Buenos Aires, muito se disse que bastaria uma vitória simples. "Só 1 a 0", isso mesmo, "só". Um triunfo pelo placar mínimo era suficiente, mas tal tarefa é bem complexa diante desse adversário. A facilidade na conquista do título estadual ampliou o otimismo celeste, como se o fragilizado Atlético servisse de parâmetro para o duelo com forte adversário argentino.
No Mineirão, os eficientes contra-ataques boquenses aniquilaram o jovem (e promissor) Cruzeiro nos 45 minutos iniciais. Palácio e Palermo, os autores dos gols, formam a melhor dupla ofensiva do continente, e logo atrás deles vêm o homem que, nas Américas, detém em seus pés a maior capacidade de decidir uma partida no puro talento: Riquelme.
Adílson sabia disso tudo, é claro. A desclassificação diante do Boca Juniors foi normalíssima. E certamente o técnico cruzeirense não gostou. E deve estar pensando agora que tal duelo nesta fase poderia ser perfeitamente evitado. Custou caro a goleada sofrida em Potosí diante do risível time local. Muito mais importante do que os 5 a 0 sobre o Galo foram os 5 a 1 sofridos pelo Cruzeiro na altitude boliviana.

***
O São Paulo não foi campeão estadual. Mas segue vivíssimo na Libertadores que conhece tão bem. O Fluminense não acumula vivência no torneio, e também não ganhou o título no Rio, mas também está classificado para a próxima fase da competição internacional.
Tricolores paulistas e cariocas podem muito bem dizer aos seus rivais campeões estaduais (Palmeiras e Flamengo), ambos eliminados das competições mais relevantes que disputaram nesse primeiro semestre: "Campeões" E daí??
Para os que eventualmente não tenham lido, no link abaixo segue minha opinião sobre os campeonatos estaduais, registrada dois dias antes do "domingo de decisões pelo Brasil": http://espnbrasil.terra.com.br/colunistas/materia.aspx?ID=2024&Colunista=38

***
O ótimo José Simão diz que o Brasil é o país da piada pronta. Então não há como deixar de observar que Caio Júnior levou de quatro do Corinthians, de três do Itumbiara e mais três do América do México, sendo este último antes de assumir o Flamengo...

FATÍDICO

Perfeita a frase de Paulo Vinícius Coelho, na ESPN Brasil:

"TEM COISAS QUE NÃO ACONTECEM SÓ COM O BOTAFOGO..."

Lista de vexames históricos


Bonsucesso, Serrano, Santo André...Relembre tropeços históricos do Fla

Marcelo Monteiro

Do GLOBOESPORTE.COM, no Rio de Janeiro

A derrota para o América do México por 3 a 0 nesta quarta-feira em um Maracanã repleto de rubro-negros, e a conseqüente eliminação da equipe da Taça Libertadores, entra para a lista dos maiores vexames da centenária história do Clube de Regatas do Flamengo. A tragédia ocorreu em um dia que prometia ser de festa, três dias depois da conquista do 30º título carioca e com homenagens ao treinador Joel Santana, que se despedia (voluntariamente) do clube. Um outro vexame do clube também ocorreu em um dia que seria de comemoração: a derrota por 6 a 0 para o Botafogo em 15 de novembro de 1972, pelo Campeonato Brasileiro. Com três gols de Jairzinho. Um de letra. Uma derrota que foi lembrada pelos alvinegros nos clássicos contra os rubro-negros durante 19 anos, quando o time comandado por Zico devolveu o placar no Campeonato Carioca de 1981.

Outro vexame histórico do Flamengo não ocorreu diretamente contra o Botafogo, mas teve o Alvinegro como 'coadjuvante'. Na penúltima rodada da Taça Guanabara de 1968, o Flamengo empatou sem gols com o forte time do Botafogo (Gérson, Jairzinho, Roberto, Paulo César Lima, todos campeões mundiais dois anos depois no México). Com isso, precisava 'apenas' empatar com o Bonsucesso, na rodada final, para ser campeão. Após até ter dado até volta olímpica antecipada, os atletas rubro-negros foram vítima da confiança exagerada (algo que se repetiu 40 anos depois no mesmo Maracanã, contra o América-MEX) e perderam por 2 a 0. Descrente em um tropeço rubro-negro, o Botafogo havia enviado seus jogadores para uma excursão. E eles tiveram que voltar às pressas para decidir o título em um jogo extra. Resultado: Bota 4 a 1.

Outro desastre rubro-negro ocorreu diante de um time também sem tradição. Em 1980, o Flamengo brigava pelo - até hoje inédito - tetracampeonato carioca. A expectativa da torcida do Fla era grande, já que o time havia conquistado o Campeonato Brasileiro daquele ano. Mas após vencer o Estadual em 1978 e 79 (dois torneios foram realizados naquele ano), a equipe sucumbiu ao frio de Petrópolis (Região Serrana do Rio) e perdeu para o Serrano por 1 a 0, gol de Anapolina. A derrota tirou as possibilidade do Fla ser campeão naquele ano. O título ficou com o Fluminense.

Quinze anos depois, o Tricolor foi responsável, não por um vexame, mas por uma tristeza marcante para o clube da Gávea. No ano do centenário do Fla, o Flu venceu o jogo final do Carioca de 2005 por 3 a 2 (com um gol de barriga de Renato Gaúcho), impedindo o grande rival de comemorar o título em seus 100 anos.

Neste século, o grande vexame rubro-negro (até este 7 de maio?) foi a derrota na decisão da Copa do Brasil de 2004 (assista ao vídeo acima). O adversário era o Santo André. Apesar do adversário ter conseguido eliminar rivais de peso, como Atlético-MG e Palmeiras, a confiança rubro-negra no título era enorme. E aumentou após um empate por 2 a 2 no jogo de ida, em São Paulo. Igualdade sem gols ou por 1 a 1 eram suficientes para o Flamengo levantar a taça. Em 30 de junho, o time paulista, com jogadores desconhecidos, calou o Maracanã lotado e venceu por 2 a 0, tirando um título dado como certo pela maioria dos torcedores do Fla. Tão certa como a classificação para as quartas-de-final da Libertadores-2008 após a goleada de 4 a 2 no estádio Azteca na semana passada.

Papai Joel, vê se você tem a felicidade para você me dar


quarta-feira, 7 de maio de 2008

O OBINA DELES


O nome do caminhão é Cabañas. CABAÑAS!!! Não se esqueçam dele...

terça-feira, 6 de maio de 2008

AI, MEU DEUS!!!

"Eram quase 11 horas da manhã desta terça-feira quando Carlos Alberto deixou o casarão da sede de General Severiano. Depois de uma reunião com os departamentos jurídico e de futebol do Botafogo, o meia firmou contrato com o clube até 30 de junho de 2009, sendo emprestado pelo Werder Bremen, clube que detém seus direitos até 31 de julho de 2011.
Flagrado pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM quando se dirigia ao CT João Saldanha para fazer exames médicos, Carlos Alberto se surpreendeu. Proibido de dar declarações antes de sua apresentação oficial, que deve acontecer nesta quarta-feira, o jogador se limitou a traduzir com poucas palavras o seu estado de espírito.
- Estou muito feliz. "

EU NÃO ESTOU!!!

Parabéns pelo bicampeonato!!!


segunda-feira, 5 de maio de 2008

BOM PERDEDOR II


PÉSSIMO PERDEDOR I

Joel era bruxo e fez mágica com o timinho, digo, menguinho.
Agora trouxeram o Harry Potter...

BOM PERDEDOR I

Também estou na campanha: "Volta, Vascão: por um vice menos chorão..."

Caio Jr.


"Acabou o mistério. O vice-presidente de futebol do Flamengo, Kléber Leite, confirmou nesta segunda-feira o nome de Caio Júnior como substituto de Joel Santana no comando técnico do rubro-negro. De acordo com informações da TV Globo, o novo treinador se apresenta nesta terça-feira, às 14h30m, no auditório Rogerio Steinberg, na Gávea."



Era esperado. Preferia alguém experiente, pois não tenho fé nenhuma no garotão. Mas convivi com ele um tempo, quando treinou o Gama. É um cara tranquilo, gente boa, mas muito cru. Enfim, deixou o Gamão do Povão e seguiu para o Paraná, em 2006, quando teve excelente campanha e classificou o time para a Libertadores do ano seguinte. De lá assumiu o Palmeiras e não foi tão bem, sendo "rebaixado" ao Goiás. Escapou da segundona afundando o cutintia (seu maior feito) e tomou a rídicula lapada de domingo, perdendo o Goianão em casa para o poderosíssimo Itumbiara.

Foda é que o Caio não tem espírito vencedor. Mas o Joel também não tinha quando assumiu o Fla na lama total. E deu no que deu.

obina eterno

"O Fábio Luciano falou que sonhou que eu iria entrar e faria gol. Entrei e fiz dois! Eu sou iluminado. Mesmo que me falem que não tenho qualidade, sempre tento botar um pouco dela dentro de campo."
(obina)

Nada é maior que o Flamengo.

Caiu o último tabu.

A Victoria´s Secret não tem mais títulos que o Mengão.

Ponto final.

domingo, 4 de maio de 2008

Vaticinando II...

O nosso querido Matheus, aqui em cima no colo do papai Wanderson, já havia decretado:
O Flamengo vai ser campeão... o botafogo é coco.
Nada como a sinceridade de uma criança.
Além disso, só posso acrescentar que o placar, conforme já havia adiantado em alguns posts atrás, foi incontestável. (algum chororô?)
À concorrência só posso desejar melhor sorte nos campeonatos que restam, porque este, para variar, é nosso!!!! (tá ficando monótono)

Fluminense é campeão carioca *

Das Agências Internacionais

O Fluminense empatou com o Flamengo por 2 a 2 neste domingo, no Maracanã, e conquistou o título do Campeonato Carioca de juniores (assista aos gols da partida ao lado). O Fla chegou a abrir 2 a 0, mas a reação tricolor, assim como já havia feito na primeira partida (vitória por 3 a 2), o Flu reagiu e impediu o tetracampeonato rubro-negro. Mateus e Alan fizeram os gols do Fluminense, e Pedro Beda e Guilherme Camacho os do Flamengo.
.
Sob o comando do técnico Adílio, os rubro-negros foram para cima dos adversários desde o início da partida. O atacante Pedro Beda, aos 12 minutos, aproveitou bem um cruzamento da esquerda e fez para o Fla: 1 a 0. Empurrado pela torcida, que já chegava ao Maracanã para acompanhar a decisão dos profissionais, o Rubro-Negro ampliou aos quatro do segundo tempo. Guilherme Camacho da entrada da área, chutou cruzado e fez 2 a 0, resultado que dava o título ao Fla. O camisa 8 substituiu Erick Fores, que operou a mão.
.
Assim como havia feito na primeira partida, o Flamengo diminuiu o ritmo quando fez o segundo gol. Mateus, que havia entrado no Tricolor aos 22 minutos, fez uma bela jogada pela esquerda aos 23, entrou na área e tocou por cima do goleiro Marcelo.
.
O resultado levava a decisão para as penalidades, mas, mesmo com uma a menos depois da expulsão de Maicon, o Flu chegou ao gol, o do título. Aos 37, João Paulo cobrou falta na medida para Alan, que, de cabeça, mandou para o fundo da rede: 2 a 2.
.
Com a taça na mão, o Tricolor segurou os avanços do rival até o fim e garantiu a festa do Flu no Maracanã cheio de rubro-negros. O atacante Paulo Sérgio, do Flamengo, terminou como artilheiro da competição com 17 gols.Depois do apito do árbitro, os jogadores do Flu foram comemorar na frente da torcida do Flamengo.
.
Os jogadores rubro-negros ficaram revoltados, mas o policiamento logo agiu impediu a briga. Depois do princípio de confusão, os atletas tricolores deram uma espécie de volta olímpica e fizeram o gesto característico da "dança do créu" diante da torcida do Botafogo, que comemorou a derrota do Fla.
.
O Fluminense, do técnico Edgar Pereira, atuou com Léo; Anderson, Geovani, Digão e João Paulo; Sandro, Mayaro, Neves e Alan; Marinho e Maicon. O Flamengo entrou em campo com: Marcelo; Davidson, Anderson Bamba, Wellinton e Léo; Antônio, Vinícius Colombiano, Guilherme Camacho e Renan; Pedro Beda e Paulo Sérgio.
.
* De juniores

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8!


sexta-feira, 2 de maio de 2008

A hora e a vez do México

Parece que chegou a vez de um time mexicano vencer a Libertadores da América.
O título viria com o Atlas, que segue com força no campeonato.
O ridículo é que, nesse caso, o vice-campeão seguiria para a disputa do Mundial de Clubes.

Vaticinando...

Não vou ficar em cima do muro. Na final vai dar a lógica:

Flamengo 3x1 Botafogo. Gols de Marcinho (1), Souza (1) e Obina (2, sendo 1 contra).

Quem viver, verá!

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Coisa do menguinho...

Deu no G1:

"Kléber Leite, vice-presidente de futebol, acha que o treinador fica, pelo menos até o jogo contra os mexicanos, na semana que vem. Mas não mais do que isso. - Existe uma tendência forte de o Joel ficar até quarta. Porque ele fecha o ciclo. É o mais justo. Tentamos convencê-lo de que é um mau negócio sair, mas não adianta. Se Zico saiu do Flamengo, qualquer um pode sair."

Beleza, comparar Joel Santana e Zico...

Varas